Andrey Lopes vê Palmeiras mais tranquilo após 5 a 0 contra o Tigre: “Vitória traz confiança”

A goleada por 5 a 0 contra o Tigre, nesta quarta-feira, no Allianz Parque, fez o Verdão terminar a fase de grupos da Libertadores com a melhor campanha geral e também encerrar uma sequência de quatro derrotas consecutivas.

Publicidade

Em entrevista coletiva após a partida, o técnico Andrey Lopes, que continua no comando interino do time, destacou a atuação como uma maneira de acalmar a equipe para a sequência da temporada.

É bom ganhar. A gente vinha de quatro resultados negativos em outra competição. A vitória traz confiança para o grupo e tranquilidade para seguir o trabalho. Temos de ganhar, pela grandeza do Palmeiras. Eu passei para eles isso na palestra, o Palmeiras não pode, de maneira nenhuma, ter quatro reveses. É inadmissível. A gente trabalha no dia a dia e sabe da qualidade do grupo, então a gente tinha de ganhar um jogo, sim, imediatamente. E graças a Deus conquistamos a vitória.

Após a saída de Luxemburgo, a diretoria do Verdão está no mercado, mas a negociação com o espanhol Miguel Ángel Ramírez, do Independiente del Valle, não deu certo.

Para Andrey, o trabalho fora de campo não deve interferir na preparação dos atletas até a escolha de um novo comandante.

Momento conturbado, mas ficamos com a melhor campanha da Libertadores nesse ano. Brasileiro a gente vem de quatro derrotas. Seria isso um momento conturbado? Normal, a gente oscila. O time oscilou, de fato, mas não interfere dessa forma de eu comandar. Estou no Palmeiras faz três anos, conheço bem o plantel e o clube. Mais ou menos como na primeira pergunta. A gente toca o trabalho com tranquilidade, não interfere no grupo. Os atletas são experientes, com a mescla dos mais novos, mas é tranquilo.

Na próxima sexta (23) a Conmebol sorteia os confrontos das oitavas de final da Libertadores. Com a melhor campanha geral pelo terceiro ano seguido, o Palmeiras tem a vantagem de poder decidir o mata-mata em casa até uma eventual semifinal.

Confira outros trechos da entrevista coletiva de Andrey Lopes:

Negociação com Miguel Ángel Ramírez

O clube fez uma investida em um profissional emergente. Ele não aceitou, não se acertou com o clube, mas não vejo ligação de uma coisa com a outra, da negativa dele com o trabalho que a gente faz no clube. Eu como auxiliar da casa tenho tocado o trabalho, sem problema nenhum, da mesma forma quando tinha o Vanderlei, o trabalho estava sendo tocado. O plantel está trabalhando da mesma forma de sempre, sobre o meu comando agora.

Reforços

O Palmeiras, o PSG, o Real Madrid, o Manchester… Todos eles contratam. Não é questão de precisa ou não, a diretoria está trabalhando sempre. Se, por ventura, trouxer um reforço, será bem-vindo, mas não necessariamente tem que ir atrás de um reforço pontual. A gente monitora muito o mercado de jogadores, tem um setor no clube para fazer exatamente isso. Se a diretoria achar, vai trazer sem problema nenhum, se não trouxer, o grupo é muito bom. Tem que dar uma resposta, como deram hoje.

Trabalho até a chegada de um novo técnico

Eu estou fazendo meu trabalho. A diretoria tem confiança em mim, sou auxiliar da casa e vou fazer meu trabalho da melhor maneira possível. Vou sempre dar meu melhor pelo clube, a torcida do Palmeiras pode ter certeza disso. O trabalho é feito por mim, pela diretoria e pelos atletas da melhor maneira possível, mesmo quando perdemos. Sei o trabalho que tenho que exercer, a diretoria também, então está bem tranquilo.

Gabriel Menino na lateral

Os laterais direitos serão o Gabriel Menino, o Mayke e o Marcos Rocha, o Palmeiras tem a grandeza de ter essas opções. Eles vão brigar pela posição, os três, quem tiver um desempenho melhor vai jogar.

Passagem de bastão para o novo treinador

Para qualquer técnico no mundo a gente cobra, nós aqui no Brasil agora, tempo de trabalho. Para um treinador vir ao Palmeiras, ou em qualquer clube no Brasil, nós todos estamos cobrando isso. Tempo, tempo e tempo. Para ter um trabalho de qualidade, que tenha intensidade, que seja ofensivo, não vai vir um treinador para o Palmeiras que coloque suas ideias em pouco tempo. Não existe isso. Tem que ter tempo para qualquer profissional que estiver aqui. Posso ajudar sim, minha função é essa, e vou ajudar. E lembrando que nas últimas três Libertadores acabamos como primeiro no geral. Eu vou ajudar sim, a direção sabe. Quando vier, se vier, vai ser bem recebido, da melhor forma possível.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo