CNN Brasil avalia compra dos direitos para transmitir o Brasileirão na TV paga

Após o SBT estar prestes a fechar a transmissão da Libertadores na TV aberta, mais uma novidade pode ocorrer nos próximos dias com relação aos direitos televisivos do futebol no Brasil.

Publicidade

Segundo o site Notícias da TV, A CNN Brasil estaria negociando com a Turner a compra dos direitos para poder transmitir os jogos do Brasileirão em seu canal de TV paga.

Desde que o presidente Jair Bolsonaro assinou a Medida Provisória 984, que dá ao mandante da partida os direitos de TV, os bastidores das transmissões dos jogos do Campeonato Brasileiro estão constantemente em pauta.

Insatisfeita por ter que “dividir” os jogos com os canais do Grupo Turner, a Rede Globo entrou na justiça alegando que a empresa está desrespeitando a Lei da TV Paga por ter ligações com a Sky. Desta forma, não poderia transmitir as partidas, visto que as duas empresas são controladas pela AT&T e, segundo a Lei de Acesso Condicionado, de 2011, um empresa não pode produzir conteúdo se mantiver uma operadora de televisão ou telefonia.

Enquanto a Anatel e a Ancine analisam o caso entregue pela Globo, a Turner teme que os direitos de transmissão sejam tirados pela Justiça. Assim, está avaliando formas de manter o Brasileirão de forma legal e com o apoio dos oito times com os quais tem contrato até o final de 2024 (Palmeiras, Santos, Coritiba, Athletico-PR, Bahia, Ceará, Fortaleza e Internacional).

Ainda de acordo com o Notícias da TV, “a negociação da CNN Brasil acontece diretamente com a divisão de esportes da Warner Media USA, com quem o CEO do canal de notícias, Douglas Tavolaro, tem bom relacionamento. A CNN Brasil, 100% brasileira e licenciada da empresa americana, seria a solução estratégica para que os direitos permaneçam no grupo AT&T e com o apoio dos clubes brasileiros.”

Vale lembrar que a CNN ainda não decidiu como vai exibir os jogos, se seria em seu canal já existente, o CNN Brasil, ou se criaria um novo canal.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo