No Palmeiras, é preciso investir em quem quer jogar e se livrar de problemas sem solução

Quem nunca sonhou em ganhar um bom salário? Imagina então ganhar um salário acima de R$ 700 mil. Pois é… quem nunca olhou o salário de um jogador de futebol e disse: “Se eu ganhasse isso, eu até comeria grama”?

Publicidade

Pois bem, o que é sonho para 99,9% da população parece não motivar mais alguns jogadores do elenco alviverde. Acostumados com o banco de reservas, estes jogadores entram em campo sem nenhum interesse e desdenham da condição privilegiada que possuem. Recebem bem, em dia e possuem uma infraestrutura excepcional para treinamento.

Queríamos que todos fossem como Patrick de Paula e Gabriel Menino. Eles lutam por aquele espaço, como se fosse a última partida da vida deles. Jogam com coração, como de fato deve ser aproveitado um sonho. Afinal, quantos não queriam aquela oportunidade?

Aí vamos ao lado oposto. Quando vemos em campo Gustavo Scarpa, Lucas Lima e Bruno Henrique, o sentimento que dá é quase uma raiva imediata. A qualidade técnica deles é inegável. Mas são jogadores que jogam com desânimo, que possuem falta de capricho e que parecem que estão ali apenas para cumprir um contrato de trabalho (assim como alguns outros do elenco). Hoje são um péssimo custo-benefício.

E o pior, é que infelizmente não se vê prognóstico de melhora para nenhum deles. Talvez a forma mais correta de resolver isso é com a saída dos três e liberar espaço pra quem de fato quer jogar. Ir atrás de pessoas que tenham além de capacidade técnica, vontade e determinação. É tempo de nos livrarmos de alguns problemas. É tempo de coisas novas.

#AvantiPalestra 

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo