Palmeiras avança nas competições e terá calendário insano no final da temporada

O Palmeiras está ficando numa situação no mínimo atípica após confirmar presença na semifinal da Libertadores. Em três competições, o time deve enfrentar uma maratona de jogos nas próximas semanas e existe a possibilidade de que tenha que entrar em campo a cada 48 horas.

Publicidade

Após revisar o calendário da temporada 2020, que por causa da pandemia só terminará em fevereiro de 2021, a CBF não teve outra alternativa a não ser marcar rodadas do Brasileirão para os finais de semana de 26 e 27 de dezembro, ressaca de Natal, e de 2 e 3 de janeiro, ressaca de Ano-Novo.

Só que ao desmembrar as rodadas para essas datas, na semana passada, a CBF manteve a rodada no pós-Natal, mas não no pós-Reveillón. A entidade decidiu, apurou o blog, dar um mini recesso a seus colaboradores, desde árbitros a assessores que trabalham diretamente nas partidas do Brasileirão.

A rodada que deveria ocorrer em 2 (um sábado) e 3 (domingo) de janeiro foi transferida para quarta (6) e quinta (7). Com um problema, que óbvio a CBF sempre soube: esse meio de semana está reservado no calendário para os torneios da Conmebol.

Na sexta (18) a Conmebol vai confirmar que o Palmeiras jogará sua semifinal contra o vencedor de River Plate (ARG) e Nacional (URU) em 5 de janeiro, uma terça, e 12 de janeiro, a terça seguinte.

Pela tabela da CBF, no dia seguinte que o Palmeiras jogar a partida de ida da semifinal da Libertadores, o time teria que entrar em campo para enfrentar seu maior rival, o Corinthians, no Allianz Parque. Isso, claro, mudará, mas a questão é para quando: o mais provável hoje é antecipar para sábado, 2 de janeiro, mas aí parte da equipe da CBF perderia seu mini recesso.

Se adiar para sabe-se lá quando, a CBF terá problemas porque o Palmeiras está avançando nas duas competições mata-mata que disputa, a Libertadores e a Copa do Brasil, e não tem datas livres nas próximas semanas. A única que havia a CBF já preencheu: dia 27 de janeiro o Palmeiras vai enfrentar o Vasco em partida válida pela primeira rodada da Série A, adiada na época porque os paulistas disputaram a final do Estadual.

Se o Palmeiras passar pelo América-MG na semifinal da Copa do Brasil e chegar à final, vencer a Libertadores e for para o Mundial da Fifa, que será entre 1º e 11 de fevereiro no Qatar, a CBF terá que quebrar a cabeça para marcar jogos da equipe paulista. A final da Libertadores será em 30 de janeiro, fim de semana que há rodada do Brasileiro, portanto teria que adiar o confronto palmeirense contra o Botafogo pela 33ª rodada.

A ida ao Mundial, adiado de dezembro por causa da pandemia, fará com que o Palmeiras perca no mínimo uma rodada do Brasileiro, a 34ª contra o São Paulo, mas pode até ser duas, caso chegue à decisão no Qatar — a 35ª é frente o Coritiba. E ainda tem a segunda partida da final da Copa do Brasil, em 10 de fevereiro, que também seria impossível de ser disputada nesse cenário.

Isso deve fazer com que o Palmeiras enfrente uma maratona em janeiro e fevereiro, com partidas disputadas com diferença de 48 horas. Vale lembrar que a CBF alterou seu regulamento permitindo jogos com intervalo mínimo de dois dias e não mais 66 horas.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo