Palmeiras precisa de dinheiro para fechar 2020 no Azul; Vender os garotos é a solução?

A pandemia de COVID-19 atingiu em cheio as receitas dos times de futebol e com o Palmeiras não foi diferente. Visando equalizar as finanças em 2020, o Verdão precisa de outras fontes de renda e uma das mais prováveis é a venda de atletas.

Publicidade

A título infomativo, antes de negociar Dudu e de vencer o Paulistão, o clube necessitava arrecadar R$ 160 milhões para fechar 2020 no azul. Com a saída do atacante, entraram no caixa R$ 43 milhões. Com o título paulista, foram mais R$ 9 milhões (entre pagamentos da FPF e da Crefisa). Sendo assim, ainda faltam R$ 108 milhões para cobrir os gastos do ano e se manter saudável financeiramente.

O Palmeiras possui sondagens e propostas pelos seus garotos recém-promovidos ao time principal. Gabriel Verón, Gabriel Menino e Patrick de Paula já eram cobiçados quando estavam na base e, agora, despertam ainda mais o interesse de equipes do exterior.

Patrick de Paula teve seu nome vinculado ao Benfica, mas o jovem também desperta interesse de outras equipes. A multa rescisória é de 100 milhões de euros, mas uma oferta bem abaixo disso já seria considerada. O clube evita  colocar um valor fixo para se aproveitar da competição entre os interessados e ter uma negociação mais vantajosa.

Gabriel Menino já despertou o interesse do Manchester City, de 2 clubes da Espanha e o Dínamo de Kiev, da Ucrânia. Sua multa rescisória é de 80 milhões de euros e por hora nenhuma negociação evoluiu.

O outro Gabriel, o Veron, que infelizmente não conseguiu jogar as finais do Paulistão, já teve seu nome ventilado em negociações desde o ano passado, devido ao seu desempenho nas categorias de base do Palmeiras e da Seleção Brasileira (onde foi campeão mundial sub-17). A multa rescisória do atleta é de 60 milhões de euros.

Além dos jovens, a diretoria deveria avaliar a possibilidade de negociar jogadores de mais renome e que não estão em um bom momento, como Lucas Limas, Gustavo Scarpa e Bruno Henrique. A saída dos 3, além de render dinheiro ao clube, também aliviaria a folha salarial, visto os altos salários que eles possuem.

Independente de quem for negociado, um fato é que o clube ainda precisa de R$ 108 milhões para ajustar as finanças do ano e que novas saídas serão inevitáveis no Verdão.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo